Farmacêutica

Progressão da doença na esclerose múltipla

A esclerose múltipla (EM) é uma doença neurodegenerativa complexa. Embora em cada pessoa a EM tenha diferentes sintomas e evolução, a biologia subjacente e os meios pelos quais se pode medir a doença são os mesmos em todos os casos. 

Progressão da incapacidade

A maioria das pessoas com EM apresenta piora da incapacidade física em algum momento.2 Quando isso acontece, o tipo de incapacidade e o grau de alteração difere de um paciente para outro. Os gráficos abaixo mostram como a progressão da incapacidade pode variar entre indivíduos. Por isto, a importância de iniciar o tratamento precoce com medicamentos mais eficazes.

Atividade da doença

Na EM, o sistema imune ataca as células nervosas do cérebro, da medula espinhal e dos nervos ópticos.³ Essa atividade da doença pode causar sintomas e incapacidade.

Existem dois tipos principais de atividade da doença:

Tipos de incapacidade

A incapacidade física piora (progressão) à medida que a atividade da doença provoca a morte de cada vez mais células nervosas (neurodegeneração).5

tipo de incapacidade esclerose multipla

As pessoas podem manifestar a incapacidade de várias maneiras, dependendo da parte do cérebro, medula espinhal ou nervo óptico afetada.6

Como medir a incapacidade

Tratamento modificador da doença

A atividade da doença e a progressão da incapacidade podem ocorrer nas suas fases iniciais. Por isto, uma das metas de tratamento da EM é controlar o mais cedo possível estes sintomas.

Clique no alvo para ver um exemplo de tratamento precoce com uma terapia modificadora da doença (TMD).

Progressao da incapacidade com TMD

Referências

1Giovannoni, G, et al. Brain Health: Time Matters in Multiple Sclerosis. 2015; pp 14.
2MS International Federation. What is MS? Available at https://www.msif.org/about-ms/what-is-ms/
3Medline Plus. Multiple Sclerosis. Available at https://medlineplus.gov/ency/article/000737.htm
4National MS Society. Managing Relapses. Available at http://www.nationalmssociety.org/Treating-MS/Managing-Relapses. Accessed September 2016.
5De Stefano N., et al. Evidence of Axonal Damage in the Early Stages of Multiple Sclerosis and Its Relevance to Disability. Arch Neurol. 2001;58(1):65-70. Available at http://jamanetwork.com/journals/jamaneurology/fullarticle/778355
6National MS Society. MS Symptoms. Available at http://www.nationalmssociety.org/Symptoms-Diagnosis/MS-Symptoms
7National MS Society. Functional Systems Score (FSS) and Expanded Disability Status Scale. Available at http://www.nationalmssociety.org/For-Professionals/ Researchers/Resources-for-Researchers/Clinical-Study-Measures/Functional-Systems-Scores-(FSS)-and-Expanded-Disab. Accessed September 2016.
8National MS Society. 9-Hole Peg Test (9-HPT). Available at http://www.nationalmssociety.org/For-Professionals/Researchers/Resources-forResearchers/Clinical-Study-Measures/9-Hole-Peg-Test-(9-HPT). Accessed September 2016.
9National MS Society. Timed 25-Foot Walk (T25-FW). Available at htp://www.nationalmssociety.org/For-Professionals/Researchers/Resources-for-Researchers/Clinical-Study-Measures/Timed-25-Foot-Walk-(T25-FW). Accessed September 2016.
10MS Brain Health. Time Matters in Multiple Sclerosis. Available at http://msbrainhealth.org/perch/resources/time-matters-in-ms-report-may16.pdf
11MS Coalition. The Use of Disease-Modifying Therapies in Multiple Sclerosis: Principles and Current Evidence. Available at http://www.nationalmssociety.org/getmedia/5ca284d3-fc7c-4ba5-b005-ab537d495c3c/DMT_Consensus_MS_Coalition_color