Imprensa

Congresso americano de hematologia apresenta resultados de estudo com novo medicamento contra o linfoma folicular

Tratamento com a terapia-alvo obinutuzumabe demonstrou 34% de redução no risco de progressão da doença ou morte em pacientes com esta forma incurável de linfoma.

Dados do estudo GALLIUM para o tratamento do linfoma folicular, um tipo comum de linfoma não-Hodgkin, demonstraram 34% de redução no risco de progressão da doença ou morte em pacientes que foram tratados com a nova molécula Gazyva® (obinutuzumabe) mais quimioterapia, em comparação ao tratamento padrão com Mabthera® (rituximabe) mais quimioterapia – que vem sendo utilizado mundialmente nos últimos 20 anos. Os resultados serão apresentados no dia 4 de dezembro, durante a 58ª reunião anual da Sociedade Americana de Hematologia (ASH) – maior evento científico de hematologia no mundo - em San Diego, nos Estados Unidos, na Plenary Scientific Session, que homenageia os seis melhores resumos apresentados no ASH.

O linfoma folicular é um dos tipos mais comuns de não-Hodgkin, representando cerca de um em cada cinco casos da doença no mundo. Estima-se que mais de 75 mil pessoas são diagnosticadas anualmente no mundo todo¹. Trata-se de um tipo de câncer linfático incurável e com frequentes recaídas.

"A robustez dos dados que apresentamos no encontro ASH este ano reflete nosso compromisso com os pacientes de doenças hematológicas e com a inovação. Seguimos na busca por soluções cada vez mais voltadas às necessidades médicas não atendidas, que façam a diferença na prática clínica e possam trazer mais benefícios  aos pacientes, mesmo em doenças incuráveis. Da mesma forma como fizemos há 20 anos, com o Mabthera® (rituximabe), trazemos agora mais esperança a todos os que são tocados por esta doença tão desafiadora. O estudo GALLIUM, que avaliou pacientes com linfoma folicular não tratado previamente, mostrou resultados  surpreendentes ao confirmar que aqueles tratados com Gazyva® (obinutuzumabe) mais quimioterapia vivem significativamente mais tempo sem piora de sua doença quando comparados aos que recebem tratamento padrão com rituximabe - tratamento padrão utilizado hoje no mundo todo”, destaca Lenio Alvarenga, diretor médico da Roche Farma Brasil.

Ainda em linfoma folicular, na condição refratária ao tratamento com Mabthera®, será apresentada a atualização de dados de sobrevida global do estudo GADOLIN, de fase III. Outros 60 resumos de estudos sobre nove dos medicamentos aprovados ou em desenvolvimento pela Roche serão apresentados no evento. Entre eles, serão mais de 20 apresentações orais de um amplo conjunto de medicamentos e combinações, demonstrando o compromisso com a inovação.

Sobre o Estudo GALLIUM

GALLIUM é um estudo global e aberto de fase III que avalia a eficácia e segurança do tratamento com Gazyva® (obinutuzumabe) mais quimioterapia comparado à terapia com MabThera® (rituximabe) e quimioterapia. O estudo acompanhou 1.401 pacientes sem tratamento prévio contra linfoma não-Hodgkin, dos quais 1.202 tinham linfoma folicular. O estudo GALLIUM é conduzido em parceira com o German Low Grade Lymphoma Study Group e o East German Study Group Hematology and Oncology, ambos da Alemanha, além do National Cancer Research Institute, no Reino Unido.

Sobre o Gazyva® (obinutuzumabe)

Gazyva® é um anticorpo monoclonal de terapia-alvo desenvolvido para atacar e destruir células B, tanto diretamente como em conjunto com o sistema imunológico do organismo. Está aprovado em mais de 70 países, inclusive no Brasil, para o tratamento de leucemia linfocítica crônica não tratada previamente em combinação com clorambucil (baseado no estudo CLL11).

Referências:

  1. Ferlay J, et al. GLOBOCAN 2012 v1.0, Incidência e mortalidade do câncer pelo mundo: IARC CancerBase No. 11 [Internet]. Lyon, France: International Agency for Research on Cancer; 2013. Disponível em: http://globocan.iarc.fr (acessado em 07/11/2016).

Contatos para imprensa:
InPress Porter Novelli – assessoria de imprensa da Roche
Giuliana Gregori: giuliana.gregori@inpresspni.com.br