Imprensa

FDA aprova medicamento de imunoterapia para tratar o tipo mais comum de câncer de pulmão

A nova terapia ajuda os pacientes com câncer de pulmão de células não-pequenas (NSCLC) a viverem mais e melhor


São Paulo, 19 de outubro de 2016 - O FDA (Food and Drug Administration), órgão regulador de medicamentos do EUA, acaba de aprovar o atezolizumabe, comercialmente chamado de Tecentriq® (atezolizumabe), uma molécula baseada na Imunoterapia - desenvolvida pela farmacêutica suíça Roche, líder mundial em oncologia, para tratar pacientes com câncer de pulmão de células não-pequenas (NSCLC) localmente avançado ou metastático, que é quando o tumor já comprometeu outros órgãos. O câncer de pulmão de células não- pequenas, responsável por cerca de 90% dos casos1, é um tumor maligno que pode atingir desde a traqueia até a periferia do pulmão. Por isso, esse câncer pode ser mais difícil de diagnosticar e tratar.

Considerado a principal causa de morte por câncer em todo o mundo, o câncer de pulmão continua sendo uma necessidade médica não atendida. Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, 28.220 novos casos de câncer de pulmão devem ser notificados no Brasil em 20162.

A aprovação do FDA foi baseada em estudos apresentados este mês na ESMO 2016, principal evento da Sociedade Européia de Oncologia Médica, que demonstraram um novo avanço para esse tipo de câncer metastático de pulmão previamente tratado. Na população do estudo que usou o medicamento imuno-oncologico Tecentriq®(atezolizumabe), a sobrevida global mediana foi de  13,8 meses, 4,2 meses a mais que na população tratada com quimioterapia. Além disso, o atezolizumabe também demostrou beneficios de sobrevida global mesmo em pacientes com baixa ou nenhuma expressão do PDL1, uma proteína cuja função é suprimir a ação do sistema imunológico em relação ao tumor, tornando-o invisível para o organismo.
Além deste estudo, atezolizumabe está sendo avaliado com várias combinações de quimioterpaia e com outros imunoterápicos.  O atezolizumabe é a primeira terapia anti PD-L1, que também auxiliará no tratamento de pacientes com câncer de pulmão de células não-pequenas localmente avançado ou metastatico (NSCLC). 

Por ser um câncer que se desenvolve silenciosamente, no qual os sintomas como tosse com sangue, dores no peito e perda de peso não aparecerem no estágio inicial da doença, o diagnóstico muitas vezes é feito quando o câncer está em um quadro avançado. As pesquisas foram realizadas em pessoas cuja doença tinha progredido durante ou após o tratamento com uma ou mais quimioterapias à base de platina, além de avaliar pacientes independentemente do status do PD-L1 e incluíam tanto o tipo escamoso, como não escamoso.

Diante desse cenário, o novo medicamento imuno-oncológico age nas células, inativando a proteína PD-L1 e facilitando o reconhecimento pelas células de defesa imunológica do indivíduo. 

Segundo Lenio Alvarenga, diretor médico da Roche Farma Brasil, acompanhando os avanços da Imunoterapia, a Roche investe no desenvolvimento de novos métodos de tratamento que potencializam a resposta imune contra os tumores, principalmente em uma área terapêutica com tantas necessidades ainda não atendidas. “Essa aprovação representa uma nova opção para ajudar as pessoas com câncer de pulmão a viverem mais e melhor. Por estimular a capacidade do sistema imunológico do próprio paciente no combate às células tumorais, o atezolizumabe é considerado o futuro do tratamento da doença. Estamos orgulhosos em poder trazer em breve aos pacientes esta inovação”, afirma. 

Referência:

1.      Instituto Oncoguia - tipos de câncer de pulmão de não-pequenas células - http://www.oncoguia.org.br/conteudo/tipos-de-cancer-de-pulmao-de-nao-pequenas-celulas/1577/196/

2.      Incidência do Câncer no Brasil pelo do Instituto Nacional do Câncer (INCA) - http://www.inca.gov.br/estimativa/2016/tabelaestados.asp?UF=BR

Sobre a Roche
A Roche é uma empresa global, pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnóstico, dedicada a desenvolver avanços da ciência que melhorem a vida das pessoas. É considerada a maior empresa mundial de biotecnologia, com medicamentos verdadeiramente diferenciados nas áreas de oncologia, imunologia, infectologia, oftalmologia e doenças do sistema nervoso central.

A Roche também é líder mundial em diagnóstico in vitro e diagnóstico tecidual do câncer, além de ocupar posição de destaque no gerenciamento do diabetes. Combinando as forças das divisões farmacêutica e diagnóstica, a Roche se tornou líder em medicina personalizada - estratégia que visa encontrar o tratamento certeiro para cada paciente, da melhor forma possível.

Fundada em 1896, a Roche busca constantemente meios mais eficazes para prevenir, diagnosticar e tratar doenças, contribuindo de modo sustentável para a sociedade. 29 medicamentos desenvolvidos pela Rochefazem parte da Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde, entre eles antibióticos que podem salvar vidas, antimaláricos e terapias contra o câncer. Há sete anos consecutivos, a Roche é considerada líder em sustentabilidade no grupo de indústrias de produtos Farmacêuticos, Biotecnológicos e Biológicos dos Índices Dow Jones de Sustentabilidade.

Com sede em Basileia, na Suíça, o Grupo Roche atua em mais de 100 países e, em 2015, empregava mais de 91.700 pessoas em todo o mundo. Em 2015, a Roche investiu 9,3 bilhões de francos suíços em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e suas vendas alcançaram 48,1 bilhões de francos suíços. A Genentech, nos Estados Unidos, é um membro integral do Grupo Roche. A Roche é acionista majoritária da Chugai Pharmaceutical do Japão. Para mais informações, visite www.roche.com.

Todas as marcas comerciais utilizadas ou mencionadas neste release estão protegidas por lei.

Contatos para a imprensa
In Press Porter Novelli

Giuliana Gregori
Giuliana.gregori@inpresspni.com.br / 11 3323-1651 / 99197-4518