Imprensa

Roche apresenta novas perspectivas para o tratamento de hemofilia A e linfoma folicular no HEMO 2017

Estudos clínicos demonstraram a diminuição de 87% na taxa anual de sangramento versus tratamento prévio com agentes de by-pass, em pacientes com hemofilia A  com inibidor.

Para o paciente com linfoma folicular, um estudo de fase 3 apresentou 32% de redução no risco d eprogressão da doença ou morte com o uso de Gazyva, quando comparado a rituximabe

 

A Roche, líder mundial em biotecnologia, apresentará os resultados de estudos clínicos para a classe médica durante o Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular – HEMO 2017, em Curitiba, entre os dias 8 e 11 de novembro. Os dados dos dois estudos que serão discutidos na quinta-feira marcam o comprometimento Roche com inovação e o forte investimento da empresa em pesquisa e desenvolvimento.

 

Os resultados do estudo HAVEN 1, para pacientes com Hemofilia A com inibidores, demonstraram redução em 87% na taxa anual de sangramento nos pacientes tratados com emicizumabe em profilaxia, comparado com o tratamento atual sob demanda, feito com agentes de bypass., O novo medicamento age mimetizando a função do Fator VIII de coagulação, proteína necessária para ativar o processo natural da coagulação sanguínea.

 

Em continuidade, os dados do estudo HAVEN 2, realizado em crianças, revelaram que, após 12 semanas de acompanhamento, apenas um a cada 19 pacientes relatou episódios de sangramento que precisaram de tratamento, não ocorrendo sangramentos articulares ou musculares. Na comparação intra-paciente foi observado redução de 100% nos sangramentos em 62,9% dos pacientes durante o tratamento com emicizumabe, incluindo os que usaram agentes “by-passing” profilático ou sob demanda previamente.

 

Esses dois estudos, HAVEN 1 e 2, já foram apresentados no encontro do ISTH, em julho deste ano, em Berlim, e serão abordados em apresentação sobre Novas Terapias para Tratamento da Hemofilia.

 

“Com base nos resultados apresentados nestes dois estudos, acreditamos que o emicizumabe possa fazer a diferença na vida das pessoas com hemofilia A com inibidores, visto que é administrado por via subcutânea, uma vez por semana, diferentemente dos tratamentos utilizados atualmente. Esses resultados demonstram o nosso compromisso em levar soluções inovadoras aos pacientes e suas famílias”, afirma Cintia Scala, líder médica da área de hemofilia da Roche Farma Brasil.

 

Na área de oncologia, o estudo GALLIUM realizado para o tratamento inicial do paciente com linfoma folicular, um tipo comum de linfoma não-Hodgkin, evidenciou uma diminuição de 32% no risco de progressão da doença ou morte em pacientes que receberam Gazyva® (obinutuzumabe) mais quimioterapia, em comparação ao tratamento padrão com Mabthera® (rituximabe) mais quimioterapia – superando o tratamento estabelecido nos últimos 20 anos. Os resultados do estudo GALLIUM foram apresentados em dois congressos internacionais em junho deste ano (EHA e ICML).

 

“Os resultados do estudo, que envolveu mais de 1200 pacientes em diversas regiões do mundo, foram surpreendentes ao confirmar que aqueles tratados com Gazyva® (obinutuzumabe) mais quimioterapia vivem significativamente mais tempo sem piora de sua doença, um tipo de câncer linfático incurável e com frequentes recaídas em que ainda existe alta taxa de progressão e morte de pacientes, chegando a 55% nos primeiros 5 anos de tratamento”, destaca Lenio Alvarenga, diretor médico da Roche Farma Brasil.

 

Sobre emicizumabe (ACE910)

O emicizumabe está sendo avaliado em estudos pivotais de fase III em pessoas de 12 anos de idade ou mais, com e sem inibidores contra o Fator VIII, e em crianças abaixo dos 12 anos de idade com inibidores contra o Fator VIII. Os futuros estudos avaliarão esquemas posológicos de menor frequência. O programa de desenvolvimento do emicizumabe avalia o potencial do medicamento para vencer os atuais desafios clínicos, como a alta frequência das infusões, via de administração e o desenvolvimento de inibidores contra o Fator VIII. O emicizumabe foi criado pela Chugai Pharmaceutical Co., Ltd. e está sendo co-desenvolvido por Chugai, Roche e Genentech.

 

Sobre o Gazyva® (obinutuzumabe)

Gazyva® é um anticorpo monoclonal de terapia-alvo desenvolvido para atacar e destruir células B, tanto diretamente como em conjunto com o sistema imunológico do organismo. Está aprovado em mais de 70 países, inclusive no Brasil, para o tratamento de leucemia linfocítica crônica não tratada previamente em combinação com clorambucil (baseado no estudo CLL11) e para linfoma folicular recaído em combinação com a bendamustina (baseado no estudo GADOLIN).

 

Sobre a Roche

A Roche é uma empresa global, pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnóstico, dedicada a desenvolver avanços da ciência que melhorem a vida das pessoas. Combinando as forças das divisões Farmacêutica e Diagnóstica, a Roche se tornou líder em medicina personalizada - estratégia que visa encontrar o tratamento certo para cada paciente, da melhor forma possível

 

É considerada a maior empresa de biotecnologia do mundo, com medicamentos verdadeiramente diferenciados nas áreas de oncologia, imunologia, infectologia, oftalmologia e doenças do sistema nervoso central. É também líder mundial em diagnóstico in vitro e tecidual do câncer, além de ocupar posição de destaque no gerenciamento do diabetes. Fundada em 1896, a Roche busca constantemente meios mais eficazes para prevenir, diagnosticar e tratar doenças, contribuindo de modo sustentável para a sociedade. A empresa também visa melhorar o acesso dos pacientes às inovações médicas trabalhando em parceria com todos os públicos envolvidos. Vinte e oito medicamentos desenvolvidos pela Roche fazem parte da Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde, entre eles, antibióticos que podem salvar vidas, antimaláricos e terapias contra o câncer. Pelo oitavo ano consecutivo, a Roche foi reconhecida como a empresa mais sustentável do grupo Indústria Farmacêutica, Biotecnologia e Ciências da Vida pelos Índices Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI).

 

Com sede em Basileia, na Suíça, o Grupo Roche atua em mais de 100 países e, em 2016, empregou mais de 94.000 pessoas em todo o mundo. No mesmo ano, a Roche investiu 9,9 bilhões de francos suíços em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e suas vendas alcançaram 50,6 bilhões de francos suíços. A Genentech, nos Estados Unidos, é um membro integral do Grupo Roche. A Roche é acionista majoritária da Chugai Pharmaceutical, no Japão. Para mais informações, visite www.roche.com.br.

 

Contatos para a imprensa

In Press Porter Novelli

Giuliana Gregori | giuliana.gregori@inpresspni.com.br | (11) 3323-1651 | (11) 99197-4518

Brunna Mariel | brunna.mariel@inpresspni.com.br | (11) 4871-1488

Fátima Santos | fatima.santos@inpresspni.com.br (11) 3330-3808