Farmacêutica

Imunoterapia contra o câncer no Brasil

Imunoterápicos são usados no país para tratar tumores desde a década de 1990

O uso da imunoterapia contra o câncer no Brasil tem a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Por enquanto, o tratamento é oferecido apenas por alguns hospitais privados e instituições públicas que participam de pesquisas nessa área específica da oncologia (1).

Algumas dessas instituições de saúde e pesquisa passaram a incluir a imunoterapia entre as alternativas no tratamento do câncer desde os anos 1990, quando começaram a utilizar interferons e interleucinas (proteínas do nosso corpo) para promover a ativação do sistema imunológico, responsável pela defesa do organismo, no combate à doença (1).

Hoje, ao lado desses medicamentos de primeira geração (medicamentos mais antigos), utilizam também os novos imunoterápicos, que atuam de forma mais direcionada e específica no combate a diferentes tipos de tumores. Essas drogas vêm sendo utilizadas para tratar vários tipos de câncer, como os de pulmão, pele (melanoma), rins, bexiga, cólon (parte do intestino), ovário e sangue (1).

 

Referências

(1) Hoff, Paulo Marcelo. Hospital Sírio Libanês. Sua saúde: Imunoterapia renova as esperanças no tratamento do câncer. 08.04.2016. Disponível em: https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/imunoterapia-renova-esperancas-tratamento-cancer.aspx