Um olhar mais atento sobre DMRI

Um olhar mais atento sobre DMRI

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a principal causa de perda da visão em pessoas acima dos 60 anos e resulta do dano à mácula, a parte do olho responsável pela visão central e pela visão de detalhes finos; a maioria dos casos faz parte do processo de envelhecimento.1,2

 

Jayashree Sahni, Líder de Medicina Translacional, na área de Pesquisa e Desenvolvimento Básico da Roche Farmacêutica (pRED), compartilha suas opiniões sobre a doença, as atuais opções terapêuticas e porquê ainda é preciso fazer mais para resolver a necessidade médica não atendida associada à DMRI.


Que nível de necessidade não atendida está associado à DMRI?

A imensa maioria dos pacientes com DMRI tem um estágio inicial da doença, que pode evoluir, com o tempo, para perda de parte da visão central. No entanto, cerca de 10% das pessoas desenvolvem a forma avançada da doença, conhecida como DMRI neovascular (DMRIn, ou DMRI úmida), que pode resultar em perda súbita e severa da visão central e representa aproximadamente 90% de todos os casos de cegueira por DMRI.2 Como a DMRIn abrange a maioria das pessoas que sofrem perda visual grave na DMRI, os esforços da pesquisa se voltaram para desenvolver tratamentos para esse estágio da doença.

 

Jayashree Sahni, Líder de Medicina Translacional na área de Pesquisa e Desenvolvimento Inicial da Roche Farmacêutica (pRED)

O que causa a DMRIn?

A DMRI neovascular começa com um crescimento descontrolado de novos vasos sanguíneos anormais abaixo da mácula, por meio de um processo chamado angiogênese. Os vasos sanguíneos extravasam sangue ou líquido para a mácula e formam-se cicatrizes que causam deterioração da visão central.3 Há uma tendência para maior risco nas mulheres do que nos homens, e as pessoas de raça branca têm maior probabilidade de perda visual por DMRI do que as populações afro-americanas e asiáticas. Tabagismo, obesidade e história familiar também podem levar ao risco de DMRI.4

 

Quais são os tratamentos disponíveis para DMRI?

Em primeiro lugar, é realmente importante que as pessoas façam exames de vista regularmente. Atualmente, não há tratamento para o estágio inicial da DMRI. Contribuem para redução do risco de perda da visão a combinação de vitaminas antioxidantes A, C, E e zinco, e mudanças no estilo de vida, como parar de fumar e manter uma alimentação saudável.4

Há tratamentos disponíveis para DMRIn e a pessoa precisa consultar um oftalmologista com urgência se notar qualquer alteração e deterioração da visão.

 

O que a Roche está fazendo na DMRI e na área de oftalmologia em geral?

O foco da nossa pesquisa em oftalmologia abrange DMRI, edema macular diabético, retinopatia diabética, atrofia geográfica e outras patologias. Na pRED da Roche, acreditamos que explorar, compreender e abordar a biologia subjacente a uma doença específica é um caminho crucial para podermos levar soluções médicas aos pacientes.

Decidi trabalhar na Roche porque percebi um compromisso real com o desenvolvimento de medicamentos para doenças oculares que causam deficiência e perda visual significativas em pacientes do mundo inteiro.
 

Referências

  1. Pennington KL, DeAngelis MM. Epidemiology of age-related macular degeneration (AMD): associations with cardiovascular disease phenotypes and lipid factors. Eye and Vision. 2016; 3:34.

  2. Bright Focus Foundation. Age-Related Macular Degeneration: Facts & Figures. [Internet; citado em outubro de 2018].
    Disponível em: https://www.brightfocus.org/macular/article/age-related-macular-facts-figures.

  3. Kellogg Eye Center. AMD. [Internet; citado em outubro de 2018].
    Disponível em: http://www.kellogg.umich.edu/patientcare/conditions/amd.html.

  4. National Eye Institute. Facts About Age-Related Macular Degeneration. [Internet; citado em outubro de 2018]. Disponível em: https://nei.nih.gov/health/maculardegen/armd_facts.