A seguir,  veja como os testes de diagnóstico fornecem, aos pacientes portadores de CPNPC e aos seus médicos, informações sobre o perfil molecular do tumor, a probabilidade de resposta à terapia medicamentosa e as opções terapêuticas mais apropriadas.

 

Diagnóstico inicial

Amostras de tecido do paciente são primeiramente examinadas no laboratório de patologia para se verificar a presença de células tumorais. Se forem encontradas irregularidades de forma ou estrutura das células, serão necessários mais testes.

 

Diagnóstico específico do câncer

A Roche desenvolveu diversos testes de imuno-histoquímica e hibridização in situ que determinam, de modo confiável, o tipo e o subtipo do tumor de pulmão presente.

 

Prognóstico

Em seguida, o patologista caracteriza o tumor com base em diferenciação celular e outros critérios. No momento, a Roche está desenvolvendo diversos biomarcadores moleculares que permitirão aos médicos prever a evolução do câncer com o máximo possível de acuracidade.

 

Testes

Diversos genes foram identificados como determinantes de crescimento do tumor no câncer de pulmão de não pequenas células (CPNPC). Os testes da Roche ajudam os médicos a entenderem os mecanismos que determinam o crescimento tumoral e, assim, a selecionar os medicamentos com maior chance de eficácia para um paciente específico.

 

Tratamento

Vários medicamentos antineoplásicos da Roche desempenham um papel crucial no tratamento do câncer de pulmão. E a empresa está desenvolvendo, atualmente, outros medicamentos inovadores para vias específicas do tumor, visando oferecer aos pacientes terapias-alvo. Além disso, a Roche Diagnóstica desenvolve testes que podem permitir aos médicos diagnosticar, estratificar e monitorizar as respostas à terapia medicamentosa.

A estratégia de Medicina Personalizada da Roche permite identificar pacientes com câncer de pulmão detentores de uma mutação genética específica, para os quais o tratamento precoce com uma terapia-alvo agrega mais benefícios.