Media Release

20.05.2019

Roche apoia o Programa de Ajuda Humanitária da Federação Mundial de Hemofilia

A Roche, líder mundial em biotecnologia, anunciou no início de fevereiro a adesão ao Programa de Ajuda Humanitária da Federação Mundial de Hemofilia (WFH) - uma ação que lidera os esforços para ampliar o acesso a cuidados e tratamento de pessoas com transtornos hemorrágicos hereditários, em países emergentes em situação de risco. O compromisso da Roche com o programa da WFH, em parceria com nossas subsidiárias Chugai e Genentech, consiste na doação do medicamento Hemcibra® (emicizumabe), usado no tratamento profilático da hemofilia A, e de recursos financeiros para cuidados integrados, com o objetivo garantir a infraestrutura local e a experiência médica necessárias para que o medicamento doado seja utilizado de maneira assertiva.

Ao longo de cinco anos, atuando países em desenvolvimento, a iniciativa disponibilizará o emicizumabe a até 1000 pessoas que sofrem com a Hemofilia A, com foco em pacientes altamente necessitados, ou seja, pessoas de todas as idades que têm inibidores do fator VIII e crianças sem inibidores do fator VIII. Nesses locais, o acesso ao tratamento profilático – procedimento padrão para prevenir sangramentos na hemofilia A – é particularmente restrito, limitando os recursos para situações de emergência e sangramentos agudos. Atualmente, o Programa de Ajuda Humanitária da WFH fornece tratamento preventivo a cerca de 1500 pessoas com essa condição.

“Graças à doação, um número significativamente maior de pessoas com hemofilia A poderá receber a profilaxia através do Programa de Ajuda Humanitária da WFH. É importante ressaltar que a doação também representará uma opção de tratamento para pessoas com hemofilia A e inibidores do fator VIII, que, anteriormente, não tinham ou tinham muito poucas alternativas terapêuticas, ” disse Alain Weill, presidente da WFH. “A ampliação do acesso a um tratamento profilático pode fazer muita diferença em países nos quais a hemofilia A continua subdiagnosticada e não tratada.”

Em países emergentes, muitas pessoas com hemofilia não são tratadas ou recebem um tratamento inadequado, o que afeta diretamente sua saúde, qualidade e expectativa de vida. Em locais onde não há acesso a terapia, crianças com essa condição em estágio avançado, muitas vezes não sobrevivem até a idade adulta. 

“Estamos orgulhosos por aderir ao Programa de Ajuda Humanitária da Federação Mundial de Hemofilia, uma iniciativa pioneira que lidera os esforços para corrigir a falta de acesso a cuidados e tratamento, nos países em desenvolvimento, das pessoas com transtornos hemorrágicos hereditários,” disse Bill Anderson, CEO da Roche Farmacêutica. “Nossa parceria com a WFH reflete nosso compromisso com a comunidade de hemofilia e nosso apoio ao acesso rápido, amplo e sustentável a emicizumabe para todas as pessoas que sofrem de hemofilia A no mundo, e que podem se beneficiar dessa importante opção terapêutica.”