Media Release

São Paulo, 31.01.2020

Roche registra forte resultado em 2019

  • Vendas globais do Grupo Roche aumentam 9% no mundo, a taxas de câmbio constantes;
  • No Brasil, vendas da divisão Farmacêutica crescem 4%. Já a divisão Diagnóstica atinge aumento de 5,3%; e a Diabetes 3,5%;
  • Vendas globais da divisão Farmacêutica crescem 11% como resultado da alta demanda por medicamentos recém-lançados, como Ocrevus, Hemcibra, Tecentriq e Perjeta, focados em esclerose múltipla, hemofilia e oncologia;
  • Globalmente as vendas para diagnósticos ampliaram em crescem 3%, principalmente graças aos produtos para imunodiagnóstico;
  • Perspectivas para 2020: A previsão é de que as vendas cresçam na faixa até 5%, a taxas de câmbio constantes.

 

Ao comentar sobre os resultados do Grupo, Severin Schwan, CEO do Grupo Roche, afirma: “Em 2019, a Roche alcançou excelentes resultados operacionais. Estou extremamente satisfeito com os lançamentos dos nossos novos medicamentos para câncer, Polivy e Rozlytrek, novas indicações para Tecentriq e Kadcyla, e a análise prioritária do risdiplam, nosso novo medicamento para um transtorno neurológico. Graças ao progresso que fizemos no rejuvenescimento do nosso portfólio, a Roche está muito bem posicionada para crescer no futuro próximo. Para 2020, prevemos um crescimento de vendas na casa de 1 a 5%, apesar do impacto cada vez maior da concorrência dos biossimilares.

 

Resultados do Grupo

Em 2019, as vendas do Grupo cresceram 9%, chegando a 61,5 bilhões de francos suíços e o lucro por ação cresceu 13%, mais que as vendas. O lucro operacional cresceu 11%, refletindo a boa base de desempenho dos negócios.

 

No mundo, as vendas da Divisão Farmacêutica cresceram 11%, chegando a 48,5 bilhões de francos suíços. Os principais determinantes do crescimento foram o medicamento para esclerose múltipla, Ocrevus, o novo medicamento para hemofilia, Hemcibra, e os medicamentos para câncer Tecentriq e Perjeta. A forte demanda pelos medicamentos recém-lançados gerou um crescimento de 5,4 bilhões de francos suíços, o que compensou com vantagem a concorrência dos biossimilares.

 

Na Divisão Diagnóstica, as vendas globais cresceram 3%, chegando a 12,9 bilhões de francos suíços. A principal contribuição foi das Soluções Centralizadas e Point of Care (+3%), lideradas pelo crescimento da área de imunodiagnóstico.

 

Avanços em medicina personalizada

Em dezembro, a Roche concluiu a aquisição da Spark Therapeutics, Inc. (Spark Therapeutics), com sede em Filadélfia, nos EUA.  As terapias genéticas experimentais da Spark Therapeutics têm potencial para proporcionar efeitos duradouros, mudando de modo dramático e positivo a vida de pacientes que sofrem de condições para as quais não há tratamento ou só há terapias paliativas. Um melhor entendimento do genoma humano e das anormalidades genéticas permitiu aos cientistas da Spark Therapeutics adaptar terapias experimentais aos pacientes que sofrem de doenças genéticas muito específicas. Essa abordagem é muito promissora para desenvolvimento de tratamentos para diversas doenças hereditárias, incluindo cegueira, hemofilia, distúrbios de depósito lisossômico e doenças neurodegenerativas.

 

Também em dezembro, a Roche firmou um acordo de licença com a Sarepta Therapeutics, Inc., que dá à Roche os direitos exclusivos de comercialização fora dos EUA do SRP-9001, uma terapia genética experimental da Sarepta para distrofia muscular de Duchenne (DMD). A DMD é uma doença neuromuscular degenerativa rara, ligada ao cromossomo X, que causa perda de massa muscular grave e progressiva, e leva à morte prematura. Atualmente, o SRP-9001 está em desenvolvimento clínico para DMD.