Nas últimas décadas vivenciamos grandes avanços na compreensão do funcionamento do nosso cérebro e do sistema nervoso, o que nos proporcionou diversas oportunidades no combate às doenças que acometem esse sistema, dentre elas, a esclerose múltipla.

Estamos comprometidos em avançar nas entregas de soluções à comunidade de esclerose múltipla em toda a jornada e na continuidade de pesquisas, para assim beneficiar milhões de pessoas que vivem com EM em todo o mundo. Seguiremos investindo em pesquisas no campo da neurologia, focando nas doenças de alta complexidade médica que ainda não são atendidas.

Neurociência na Roche: o que o futuro precisa ser para preservar nas pessoas aquilo que as tornam quem elas são. #Worldmsday #ConexoesEM #DiaMundialdaEM #Roche #RocheEM

Veja a seguir o posicionamento de algumas frentes que fazem parte da comunidade de EM:

Um olhar profissional

 

 

Um olhar profissional

Dr. Thiago Junqueira
Neurologista especialista em esclerose múltipla

 

“Eu, como médico neurologista, especialista no tratamento de esclerose múltipla, busco sempre estar atualizado cientificamente, me conectando com colegas, trocando experiências clínicas, estudando sobre a progressão da doença, sobre novas terapias e novas formas de trazer soluções para meu dia a dia, buscando assim um tratamento holístico aos pacientes. Cada conexão com os pacientes e suas histórias nos releva que são únicos e precisam ser cuidados de uma forma personalizada!”


Eles buscaram ajuda e aprenderam a conviver com a esclerose múltipla


 

Henrique de Oliveira Alves
Portador de esclerose múltipla

 


“Desde criança tenho problemas bem característicos da esclerose múltipla, como dificuldades urinárias, marcha, equilíbrio e problemas visuais. Estas mesmas adversidades vieram a se perpetuar. Assim que alcancei minha independência financeira, fui em busca de entender o que havia de errado comigo. Depois de uma longa jornada de consultas e exames, em 2011 fui diagnosticado com esclerose múltipla.

Em 2017 conheci o filho da Dona Francisca, o Daniel. Através dele, fui conhecer a Associação Brasileira De Esclerose Múltipla (ABEM). Foi aí que formei uma segunda família. Hoje me considero um publicitário da associação, pois saio falando “para Deus e o mundo” sobre o valor que a ABEM tem para minha pessoa. É lá que eu cuido do meu físico, do meu emocional, socializo com diversos portadores, aprendo através de palestras, eventos e projetos de ensino, além de me divertir e conhecer lugares maravilhosos com excursões.”

Eles buscaram ajuda e aprenderam a conviver com a esclerose múltipla
Eles buscaram ajuda e aprenderam a conviver com a esclerose múltipla

 

Renata Mendes Gonçalves
Portadora de esclerose múltipla

 

“Em março de 2000, tive meu primeiro surto, porém, apesar dos exames, não tive um diagnóstico concluído e passei mais três anos sem saber o que eu realmente tinha. Sentia os sintomas, mas não obtinha respostas. Em outubro de 2003, finalmente recebi o diagnóstico definitivo de EM. Na época, estava em plena idade produtiva de trabalho e estudo e me neguei a olhar mais profundamente para essa condição e, como não sentia ou apresentava limitações, negava a doença e tomei a decisão de “esquecer” o que tinha. Em 2005, paguei o preço desse descaso e tive quatro surtos seguidos, e importantes, que me afastaram do trabalho. A partir daí, resolvi olhar para dentro de mim e refletir sobre o quanto importante era a minha saúde e o meu tratamento. Foi o momento da virada, da transformação do meu modo de viver e de encarar os desafios da vida. Amadureci muito e graças à minha família e amigos, resolvi me cuidar. A partir de então, percebi quanta sorte eu tinha de ter à minha disposição uma gama de profissionais dispostos a ter um cuidado diferenciado, voltado para a doença e para a saúde de cada paciente. Um atendimento humanizado, individualizado e muito carinhoso.”


A Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM)



A ABEM é uma organização social privada, com 37 anos de atividades dedicadas ao acolhimento de pessoas com EM e seus familiares. Para compreendermos as pessoas com EM de forma plena, realizamos neuroreabilitação multidisciplinar, atuamos em pesquisas clínicas e comportamentais, ativamos a rede de associações regionais e incidimos politicamente para melhorar o acesso à saúde de forma integral.

A ABEM é uma organização filiada à MSIF – Multiple Sclerosis International Federation. Esta filiação nos permite acompanhar as inovações e contribuir para o Atlas Global sobre a EM e ainda incrementamos as campanhas Globais de Conscientização – MSDAY. Recentemente nos tornamos membros da Progressive Alliance – que é um seleto grupo de associações que pesquisam a cura da EM.

Eles buscaram ajuda e aprenderam a conviver com a esclerose múltipla



Confira outros conteúdos sobre esclerose múltipla: