Seja AFAvor da Igualdade Racial

No Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha reforçamos a necessidade de tornar o meio corporativo um local de combate ao racismo

 

Origem de um propósito

Em 1992, um grupo de mulheres negras oriundas de vários países da América Latina reuniram-se em Santo Domingos para o Primeiro Encontro de Mulheres Negras, Latinas e Caribenhas. Fruto desse marcante encontro e com o mote de chamar a atenção para as questões de racismo, preconceito e situação de inferioridade que as mulheres negras se encontravam perante as brancas, a data de 25 de julho foi designada como Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha.

 

Aproveitamos a data para reforçar  importância da representatividade,  da memória de resistência e para lembrar que todos merecem respeito e precisam ser ouvidos, independetemente de sexo, gênero, cor ou raça. O mercado de trabalho precisa ser um ambiente de transformação e fortalecer o combate ao preconceito racial.

 

Importância da diversidade e igualdade racial nas empresas

Números do IBGE apontam que ser mulher negra no Brasil significa sofrer com uma intensa desigualdade. No mercado de trabalho, 71% das mulheres negras estão em ocupações informais, contra 54% das mulheres brancas e 48% dos homens brancos. O salário médio da trabalhadora negra continua sendo a metade do salário da trabalhadora branca, mesmo quando sua escolaridade é similar à de uma mulher branca.

 

Esses dados mostram que a desigualdade observada no mercado de trabalho é consequência do racismo estrutural. Dar voz à todos de forma igualitária, independente de gênero e raça deve ser o propósito de todos os negócios, lembrando que especialmente no que tange o tema da igualdade racial, a maioria da população brasileira é composta de negros. Está amplamente comprovado que pautar diversidade em um ambiente corporativo pode aumentar a satisfação e criatividade dos colaboradores no ambiente de trabalho.

 

O respeito à igualdade racial não só traz mais criatividade, diversidade de ideias e perspectivas, mas também serve de norte para que as empresas possam desenvolver produtos, serviços e novas tecnologias de forma assertiva e heterogênea, pensando em atender aos anseios da sociedade como um todo.

 

O Coletivo AFA

Desde 2019 a Roche conta com um grupo dedicado a discutir com profundidade o tema da responsabilidade social e empresarial acerca da equidade racial, e ser um instrumento de  transformação no mercado farmacêutico. Nomeado Coletivo AFA, este movimento de pessoas a favor da igualdade racial tem como objetivo tornar, na prática, a agenda de diversidade uma causa genuína  de todos os colaboradores da Roche. No mesmo ano, o coletivo assinou o Pacto Empresarial pela Igualdade Racial, onde assumiu  o compromisso de pautar as transformações  que a sociedade almeja e  o ambiente corporativo necessita.

 

Desde então, diversas ações foram desenvolvidas pelo AFA,  que no ano de 2020,  trabalhou o pilar da  comunicação com o intuito de promover a educação e reflexão interna para o maior número de colaboradores possível. Tudo isso,  para  garantir o aprendizado e o  engajamento  do  tema da Equidade Racial dentro e fora da Roche.

 

Hoje o AFA conta com a participação direta de 13 colaboradores. O coletivo, traz em sua estratégia a interseccionalidade com outras frentes da companhia e a busca pelos  aliados da causa, que são considerados uma força de engajamento diário, como multiplicadores e agentes da transformação no cotidiano. Esses aliados são carinhosamente chamados de Afaianos e todos buscam um único propósito: legitimar as ações e a mobilização para o combate ao racismo.

 

“Sabemos que o tema de Igualdade racial é complexo e com alta carga de polemização. Entretanto para a construção de uma sociedade inclusiva que espelhe nas empresas,  os índices populacionais trazidos pelo IBGE, precisamos dar visibilidade às diversas questões socioeconômicas e culturais. O coletivo AFA tem como inspiração, encorajar a construção dessa ambiência antirracista e inclusiva na Roche.”, afirma Denise Carmo,  parceira de jornada do paciente na Roche e líder do coletivo AFA.

 

Roche e o tema da igualdade racial para o ano de 2021

Temos na Roche Brasil o compromisso de gerar resultados práticos, que impactem de maneira positiva a vida dos nossos colaboradores e do ecossistema de saúde para assim transformar a vida dos nossos pacientes e influenciar na cadeia de valor. Para que o nosso jeito seja a soma de todos, considerando cada um.

 

Em 2021, o tema da diversidade e inclusão faz parte da nossa ambição. A Roche tem como objetivo promover ações afirmativas para aumentar a presença de mulheres, pessoas negras, PCD’s e LGBTQIA+ na empresa em todos os seus níveis hierárquicos, e em especial para cargos de liderança.

 

A diversidade nas organizações é fundamental. A luta contra o racismo é constante e de todos, empresas, sociedade e governo têm um papel indispensável neste movimento a favor da igualdade.