DIA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A ESCLEROSE MÚLTIPLA

A Esclerose Múltipla, é uma doença rara, crônica e progressiva que afeta cerca de 35 mil pessoas no Brasil. A EM ocorre quando o sistema imunológico ataca o isolamento em torno de células nervosas (bainha de mielina) no cérebro, medula espinhal e nervos ópticos, causando inflamação e danos. Este dano causa diversos sintomas, incluindo fraqueza muscular, problemas de equilíbrio e coordenação, sensação de queimação ou formigamento em uma parte do corpo, perda de memória, fadiga e dificuldade em ver e falar, que podem deixar sequelas.

 

 No dia nacional da Esclerose Múltipla destacamos a importância da conscientização da doença, e em parceria com os canais "Na medida do possível" e "Fala Galisteu", preparamos dois podcasts desmistificando o tema. 

Confira os conteúdos abaixo:

 

Esclerose Múltipla:

Causas e sintomas na medida do possível (ou quase)

 

A Esclerose Múltipla não é uma doença de “gente velha” e também não é um tipo de demência. Mais da metade da população brasileira não conhece essa doença crônica, progressiva e às vezes incapacitante. Falta informação e sobra preconceito. Para dar voz a todos que estão envolvidos na luta contra a doença, o jornalista Fernando Rocha conversa com Bruna Rocha, publicitária e vice-presidente da AME (Amigos Múltiplos Pela Esclerose) e com o Dr. Ricardo Gonçalves, médico neurologista e coordenador do Centro de Esclerose Múltipla da Serra Gaúcha. A doença que não tem cura, mas tem tratamento, atinge as mulheres na maioria das vezes e costuma chegar quando as pessoas estão na fase mais ativa da vida (entre os 20 e os 40 anos de idade). Seu diagnóstico pode demorar até 7 anos, pois os sintomas se confundem com dezenas de outras doenças. Também não existe um exame específico pra detectar a Esclerose Múltipla, mas existe sim um remédio muito eficiente, a informação, que ajuda pacientes, familiares e médicos a caminharem juntos com muito mais qualidade de vida. Aperte o play e confira!

 

A falta de conhecimento sobre a EM gera um contínuo preconceito em relação à doença, contribui para a demora no diagnóstico, além de dificultar a busca pelo tratamento ideal. A Roche tem o compromisso de colaborar para mudar esse cenário e levar cada vez mais informação e uma melhor qualidade de vida aos pacientes

O episódio conscientiza sobre a Esclerose Múltipla e destaca a importância da campanha Agosto Laranja. Adriane Galisteu recebe duas convidadas para debater o tema, a terapeuta ocupacional Gina Corsi, e Bruna Rocha, paciente portadora de Esclerose Múltipla. Quanto tempo leva para se obter o diagnóstico da doença? No que devemos nos atentar? Como é a vida dos pacientes depois do diagnóstico? Aperte o play e tire todas as dúvidas sobre essa doença que não tem cura, mas tem tratamento. Patrocínio: esse episódio é um oferecimento da Roche Farma para conscientização da campanha Agosto Laranja. Convidadas: Bruna Rocha - Paciente com EM atuante junto a ABEM (Associação Brasileira de Esclerose Múltipla) | Gina Corsi - Terapeuta Ocupacional formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, pós-graduada em Neurologia e Terapia de Mão pela UFSCAR (Universidade Federal de São Carlos) e Terapeuta Ocupacional da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla desde 2001.