Executivas da Roche contam suas experiências e perspectivas no ambiente corporativo

 

A equidade de gênero é um tema fundamental quando falamos sobre justiça, igualdade e respeito. É uma luta legítima para garantir os direitos das mulheres em todos os âmbitos, inclusive no profissional.

 

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), as mulheres representam mais de 49% da mão de obra mundial. No Brasil, o índice de mulheres em cargos de liderança chegou a 34% e em cargos da diretoria-executiva, 32%, segundo o relatório Women in Business 2020, da Grant Thornton, publicado em março.

 

Estudos mostram que investir em profissionais mulheres desde a base de suas carreiras e em políticas inclusivas melhoram o resultado financeiro das empresas. A diversidade promove mais criatividade e inovação e, consequentemente, produtividade e lucratividade. Um relatório da OIT mostrou que seis em cada dez organizações privadas concordaram que a diversidade de gênero melhorou os negócios. Além disso, mulheres inspiram mulheres, que passam a acreditar mais em si e enxergar novas oportunidades em seu crescimento profissional.

 

Na Roche, há um equilíbrio entre colaboradores homens e mulheres, e um número significativo de mulheres em cargos de liderança, mas os desafios em manter a representatividade em áreas de negócio e no Comitê Executivo, ainda são reais. Por isso, para reforçar essa luta e buscar ações que aumentem a representatividade dentro da empresa, surgiu, em 2016, a JOIN (Journey, Opportunity and Inclusion Network), frente de diversidade que atua pela equidade de gênero na Roche. O seu propósito é empoderar as mulheres para que concretizem as suas aspirações em um ambiente de oportunidades iguais para todos, além de influenciar o ecossistema da empresa na mesma direção.

 

A Roche caminha lado a lado com suas colaboradoras nessa luta diária, dentro e fora da empresa, não só para que mais mulheres tenham a oportunidade de alcançar a liderança, mas que também trabalhem em ambientes cada vez mais saudáveis, seguros e acolhedores. Convidamos empresas e a sociedade a também buscarem, proativamente, a equidade de gênero. Esse é um trabalho contínuo e que precisa da colaboração de todos para continuar evoluindo.

 

Confira o depoimento de algumas líderes da Roche!