Brasil é um dos vencedores da sétima edição da premiação

Todos os anos, profissionais de comunicação e da área da saúde se reúnem no Roche Press Day, um evento que fomenta a discussão acerca das áreas terapêuticas com necessidades médicas não atendidas e impulsiona a formação contínua de jornalistas na américa latina.  O encontro é organizado pela Roche América Latina e nesta oitava edição foi realizado em São Paulo, com a presença de jornalistas convidados que participaram de painéis de discussões, conferências e atividades que integram os temas atuais de saúde. 

Ao longo da edição, também foi realizada a cerimônia de entrega do Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde. Há sete anos, a Roche e a Secretária Técnica da Fundação Gabriel García Márquez de Novo Jornalismo Ibero-americano – FNPI, organizam o prêmio que visa reconhecer as melhores coberturas jornalísticas em saúde de qualidade. 

Neste ano, a jornalista brasileira Nathalia Passarinho da BBC News Brasil venceu a categoria de Jornalismo Escrito com uma investigação sobre aborto, e o serviço de obstretrícia virtual realizada pelo WhatsApp. Já na categoria Televisão e Vídeo, o vencedor foi o equatoriano Iván Maestre, que em sua matéria abordou o problema do câncer de colo de útero no Equador, com a reportagem "Inimigo Silencioso".  

"O prêmio demonstra a importância de um jornalismo de saúde de qualidade, não apenas para o setor, mas para toda categoria que pode ser estimulada a entregar um conteúdo jornalístico assertivo e funcional a população", ressalta Amanda Alberola, gerentes de comunicação corporativa da Roche Farma Brasil. 

Os vencedores foram premiados com uma bolsa de estudos para participar de um workshop da FNPI ou com a participação no Festival Gabriel García Márquez de Jornalismo, edição 2019 que este ano acontece nos dias 2 e 4 de outubro, em Medellín na Colômbia.