Ações sustentáveis impactam positivamente o meio ambiente e a saúde

Roche implementa uma série de iniciativas para contribuir com a logística reversa e reforça o seu comprometimento em transformar o ecossistema da saúde em um lugar sustentável

 

No mundo empresarial, a sustentabilidade vai muito além de cuidar do bem estar social e do impacto ao meio ambiente. É preciso ter um olhar mais amplo que reflete na responsabilidade corporativa contínua em busca do desenvolvimento econômico para prosperar a longo prazo de forma ética que gerem um valor compartilhado.

 

É exatamente com esse comprometimento que a sustentabilidade integra de forma indissociável o modelo de negócios da Roche. A companhia conta com um Comitê de Sustentabilidade que atua considerando os temas mais relevantes para a empresa e suas partes interessadas, com o objetivo de agregar valor aos negócios e gerar uma contribuição ainda maior para a sociedade brasileira.

 

“Somente empresas ambientalmente e socialmente responsáveis alcançarão um resultado financeiro sustentável a longo prazo. Não é à toa que um de nossos valores como empresa é a integridade. A Roche é comprometida com a ética, com o acesso às inovações médicas e o rigor científico e pauta suas ações de forma a atender às diferentes demandas de nosso país", afirma Adriana Lima, gerente jurídico de responsabilidade social e sustentabilidade.

 

Há 11 anos, a Roche é considerada umas das empresas mais sustentáveis do mundo no segmento farmacêutico, biotecnológico e de ciências da vida pelo Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI).

 

Logística Reversa

 

Destacamos entre todas as iniciativas, a nossa contribuição para que a implementação da logística reversa de medicamentos se torne uma realidade no Brasil. Neste sentido, desenvolvemos em parceria com a eCycle uma plataforma com conteúdo sobre manuseio e descarte correto de materiais, como: remédios vencidos e sobras, seringas, agulhas, frascos e embalagem, além da geolocalização para identificar qual é o posto de coleta mais próximo do usuário.

 

O principal objetivo deste programa é conscientizar a população sobre o descarte correto de cada material para evitar que sejam jogados no lixo comum ou esgoto doméstico, podendo gerar um prejuízo ambiental incalculável. Também serve para informar as pessoas que existem diferenças nas embalagens de cada medicamento e que o descarte deve ser feito de maneira adequada. Qualquer medicação contém duas embalagens: a primária, que tem contato direto com o medicamento e deve ser descartada da mesma forma que este e a secundária, que é a caixa de papel, a qual juntamente com a bula, pode ser encaminhada para reciclagem.

 

Para certificar o quanto a questão da sustentabilidade está em alta, basta olhar para o aumento dos postos de coleta. Desde o início deste projeto em 2016 até ano passado, os números quadruplicaram, chegando a 2.554 pontos espalhados pelo Brasil.

 

Caso queira identificar o posto de coleta mais próximo, basta acessar o site https://www.roche.com.br/pt/por-dentro-da-roche/descartes-de-medicamentos.html, indicar um critério de busca como cidade, bairro, endereço ou CEP, e clicar em “Buscar Postos”. Olhando para além do descarte de medicamentos, este ano, a Roche desenvolveu o Programa de Logística Reversa de embalagens da cadeia de frio no Centro de Distribuição em Goiás. A cadeia de frio é todo o processo desde a fabricação até a entrega do medicamento, preservando todas as condições de refrigeração e garantindo a sua conservação, propriedades e qualidade.

 

Ao receber um produto, clientes, distribuidores, fornecedores e hospitais, têm a chance de devolver a embalagem. Essa devolução pode ser feita no ato da entrega ou até mesmo em uma futura remessa. Os recipientes de gelo rígido, utilizados para transporte e refrigeração dos medicamentos de cadeia fria, são higienizados e reutilizados no fluxo produtivo dentro de seu período de validade. As caixas de isopor, papelão e alças plásticas são destinadas às cooperativas parceiras. Já a água descartada nas trocas vai para a limpeza do Centro de Distribuição.

 

Apenas no piloto dessa iniciativa, 3,8 mil kg de papelão e 4,3 mil kg de isopor foram enviados para cooperativas parceiras ou tiveram a destinação correta. Também, 6,7 mil kg de plásticos e 32 mil litros de água dos elementos refrigerantes foram poupados. Este é apenas o início de um projeto que tem um potencial enorme.

 

Já olhando para o descarte correto de produtos eletrônicos e suas embalagens, estabelecemos a parceria com a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE) para realizar a logística reversa das embalagens dos produtos de Accutrend e Coaguchek.

 

Ambos integram o portfólio de testes point of care, linha de equipamentos de fácil manuseio para a realização de exames em pacientes e auxiliam profissionais da saúde no monitoramento periódico dos níveis de colesterol, triglicérides, lactato e coagulação.

 

A ABREE é uma associação que se dedica a auxiliar empresas na destinação adequada dos resíduos de equipamentos eletrônicos portáteis em todo o Brasil, unindo diversas empresas em prol da criação de um ecossistema sustentável, interligando todos os atores da cadeia. Além destas ações, a Roche também atua em diversas frentes por meio de suas práticas ESG (environment, social, governance) e é comprometida com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), validados em 2015 pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), com destaque ao ODS 3, que visa garantir a saúde e bem-estar de todos, um dos temas que compõem a Agenda 2030.

 

Por meio desses e outros projetos de apoio à comunidade, meio ambiente e ecossistema da saúde, a Roche tem o compromisso de atuar para construir uma sociedade mais sustentável e igualitária.